Ganesha Gold - Testes apontam que segurança no banco traseiro de minivans é ineficiente

Foram analisados quatro modelos populares

teste colisão minivans
(Foto: Reprodução/Youtube/IIHS)

Um novo conjunto de testes internacionais prolongados pelo Instituto de Seguros para Segurança nas Rodovias (IIHS) trouxe à luz preocupações sobre a segurança dos passageiros no banco traseiro de quatro minivans populares: o Honda Odyssey, Chrysler Pacifica, Kia Carnival e Toyota Sienna.

Os resultados divulgados pelo IIHS são uma chamada de atenção para um segmento muito procurado, especialmente por famílias. Nenhum dos veículos testados conseguiu obter uma classificação superior a “Marginal” para a segurança geral do veículo. Esta classificação é uma consequência dos novos procedimentos de teste do IIHS, que priorizam a segurança dos ocupantes traseiros.

O teste reformulado inclui a inserção de um manequim adicional no banco traseiro, do lado do motorista. Este manequim representa uma mulher pequena ou uma criança de 12 anos. Os resultados indicaram que cada uma das minivans teve dificuldades em garantir a segurança da segunda fila de assentos.

O Honda Odyssey, em particular, obteve a classificação mais baixa entre as quatro minivans testadas. O manequim traseiro experimentou forças significativas na cabeça e no pescoço. Além disso, o vídeo do teste de detalhes destacou que o cinto de segurança traseiro ajudava que a cabeça do manequim se aproximasse perigosamente do encosto do banco dianteiro, elevando ainda mais o risco de lesões na cabeça.

Leia também:

É importante notar que todas as quatro minivans atingiram um nível aceitável de proteção para os ocupantes dos bancos dianteiros. Entretanto, os resultados ressaltam a necessidade de aprimoramentos na segurança dos passageiros no banco traseiro.

Essas avaliações se alinham a uma série anterior de testes do IIHS, realizados em caminhões de médio porte, onde três dos cinco veículos avaliados receberam a classificação de “Ruim”. Esses resultados ressaltam uma questão crucial: a falta de proteção adequada para os ocupantes traseiros.

Jessica Jermakian, vice-presidente de pesquisa de veículos do IIHS, comentou sobre as descobertas, enfatizando a importância de abordar este problema, visto que tais lesões podem ser potencialmente fatais. As classificações do IIHS classificaram os veículos em quatro categorias: Bom, Aceitável, Marginal e Ruim, com o Odyssey sendo o único a receber a classificação geral “Ruim”, enquanto os outros três veículos obtiveram a classificação geral “Marginal”.